Archivo de la etiqueta: brasil

Ciclo de Pesquisas | Gabriel Bogossian e Carlos Guzmán

Por: Casa Tomada

Saiba mais sobre as pesquisas de Gabriel Bogossian e Carlos Guzmán que apresentam hoje às 20h no Ciclo de Pesquisas 2015!

Seguir leyendo Ciclo de Pesquisas | Gabriel Bogossian e Carlos Guzmán

Anuncios

Frente à Euforia / Frente a la Euforia

Frente à Euforia é um projeto de exposição realizado com apoio da FUGA – Fundación Gilberto Alzate Avendaño (Bogotá) e da Oficina Cultural Oswald de Andrade (São Paulo).

Frente_a_euforia_web

O projeto busca traçar uma reflexão crítica acerca das atuais situações sociais e políticas vividas no Brasil e na Colômbia. Entendendo a sensação de euforia e otimismo em relação ao futuro como produtos imaginários, interroga-se como o passado e a passagem do tempo são relidos em momentos de intensas transformações econômicas e sociais. O imaginário das mudanças e rupturas bem como sua crise, são interpelados através de uma recente e específica produção cultural dos dois países, que indicam possíveis modos de olhar, com reticência, aos fenômenos sócio-históricos dos últimos 15 anos.

A pesquisa conta com uma exposição, seminário, oficina e maratona audiovisual, resultados de uma residência artística realizada pelos curadores em Cali, Bogotá e Medellín.

Curadoria: Fábio Zuker, Isabella Rjeille e Mariana Lorenzi

Com: Alejandro Martín, Breyner Huertas, Carla Zaccagnini, Carlos Motta, Carlos Guzmán, Clara Ianni, Danilo Volpato, David Escobar Parra, Elkin Calderón, Fabiana Faleiros, Fernando Arias, François Bucher, Gabriela Pinilla, Giovanni Vargas, Glauber Rocha, Jaime Lauriano, Juan José Lozano e Hollman Morris, Julia Buenaventura, La Fulminante, Leonardo Herrera, Luis Ospina e Carlos Mayolo, Luiza Baldan, Mauricio Carmona, Monica Restrepo, Paula Sachetta e Peu Robles, PPUB, Regina Parra, Rita Natálio, Veridiana Domingos, Veronica Stigger e William Zeytounlian.

Exposição/
Abertura: 14/5 – quinta-feira – 19h
Visitação: 15/5 a 11/7 – segunda a sexta-feira – 10h às 21h | sábados – 10h30 às 20h
Classificação: livre

Seminário //
16 de maio de 2015 a partir das 14h

Maratona audiovisual //
20 de junho de 2015 a partir das 17h //

Local exposição e seminário //
Oficina Cultural Oswald de Andrade – Rua Três Rios, 363, Bom Retiro, São Paulo

Local maratona de filme/
Casa do Povo – Rua Três Rios, 252, Bom Retiro, São Paulo

***************************

Fabio Zuker/
Pesquisador e crítico cultural. Formado em Ciências Sociais pela USP, faz mestrado em Arts et Langages pela École des Hautes Études en Sciences Sociales, em Paris. Foi assistente de curadoria geral do Centro da Cultura Judaica e coordenador de programação cultural da Casa do Povo. Suas pesquisas se desenvolvem em diversos formatos, sobretudo em artigos e ensaios, projetos curatoriais e mostras de cinema. Trabalhou como curador assistente no projeto Inferno, de Yael Bartana, e coordenou ciclos de debates e cinema no [R.A.T.] México. Atualmente é curador adjunto do projeto de restauração aberto da VIla Itororó.

Isabella Rjeille/
Curadora, crítica e editora. Graduada em Artes Visuais pelo Centro Universitário Belas Artes, participou do Programa Curatorial Máquina de Escrever (CAPACETE Entretenimentos, 2013). Foi curadora assistente da exposição “artevida” (2014), que aconteceu no MAM-RJ, Casa França-Brasil, Escola de Artes Visuais do Parque Lage e Biblioteca Parque Estadual. Foi membro do corpo editorial da revista MARÉ crítica, hospedada no site do Ateliê397. Atualmente é editora do jornal Nossa Voz / Casa do Povo e colabora com a programação da Casa Tomada.

Mariana Lorenzi/
Curadora, produtora e gestora cultural. Graduada em Comunicação Social pela FAAP e com Master of Arts Politics pela New York University. Trabalhou no departamento de comunicação do Centro da Cultura Judaica por três anos e estagiou no departamento de curadoria do MoMA e New Museum, ambos em Nova York. Participou do projeto Laboratório Curatorial coordenado por Adriano Pedrosa, realizando a curadoria da exposição “O Corpo é o Meio” (2013). Colabora com textos para artistas e instituições, e atualmente é a coordenadora artística da Casa do Povo.

Fotografia de Elkin Calderon. ”Imagem 7”, da série ”O mesmo palhaço com diferente disfarce”, 2014 – presente na exposição Frente a Euforia.

Seven countries, countless poetics

por: Associação Cultural Videobrasil

Sixteen artists from Latin America and the Caribbean reveal an artistic diversity in inverse proportionality to the variety of languages

Eight countries – Argentina, Chile, Colombia, Costa Rica, Jamaica, Mexico, and Peru –, all of which, apart from Jamaica, speak the same language. The representation of Latin America and the Caribbean at the 18th Contemporary Art Festival Sesc_Videobrasil, however, reveals a wealth of themes, poetics, procedures, and strategies that far exceeds any reductionist attempts. And there are some points of convergence that highlight both common discussions and very diverse associations of ideas.

texto_vb_1

A tightly-knit dialogue with film language, for instance, appears in a variety of pieces. This relationship can be explicit, as in the video Sitiado (above), by Colombia’s Carlos Guzmán, in which 41 seconds from the film État de siège, by Costa-Gavras, are used in order to discuss military dictatorships in South America, or in The night of the moon has many hours, by his fellow countryman Mauricio Arango, in which the stories of disappeared political prisoners’ families are restaged.

Seguir leyendo Seven countries, countless poetics

Sobre el Fórum Permanente: Museos de Arte; entre lo público y lo privado

Por: Carlos Guzmán

https://carlosfelipeguzman.files.wordpress.com/2013/09/logo_forum.png

Actualmente integro el equipo del Fórum Permanente en calidad de investigador asociado. Se trata de una organización cultural con base en la ciudad de Sao Paulo, que trabaja como plataforma de acción y mediación cultural en diferentes niveles del sistema del arte contemporáneo.

SOBRE O FÓRUM PERMANENTE

[English version below]

Fórum  Permanente é uma plataforma de geração de conteúdo e documentação, especializada em analisar e debater a relação da arte contemporânea com seu espaço de recepção social, suas tendências de inovação e seus impasses históricos. Acompanhando eventos e exposições, sua atenção está voltada para a circulação da arte através de equipamentos culturais e ambientes urbanos. Assim, o Fórum tem como objetivo maior intensificar a “formação de público” e facilitar o acesso a importantes conceitos que se formaram na trajetória da arte até os dias de hoje, aprimorando o diálogo com quem frequenta este meio, seja ele um cidadão comum ou um especialista. Nesta rede colaborativa por ele formada estão envolvidos curadores, espectadores, artistas, produtores, pesquisadores, colecionadores, museólogos, editores, gestores culturais, educadores, historiadores da arte, intelectuais, estudantes, interessados em geral e outros agentes que trabalham pela consolidação da esfera pública e do debate crítico, tendo sempre em vista a democratização de conteúdos culturais e a potencialização da experiência da arte.

Leia mais

https://carlosfelipeguzman.files.wordpress.com/2013/09/logo_forum.png

Fórum Permanente is a platform for the generation of content and documentation specialised in analysing and discussing the relationship between Contemporary Art and its spaces of social reception, as well as its innovation trends and historical deadlocks. By following events and exhibitions it focuses on the circulation of art through cultural apparatus and urban environments. Therefore, Fórum Permanente’s main goal is to strengthen the “development of the public” and to facilitate access to the important concepts which have risen throughout art’s history up to the present, fostering a dialogue with all those who have access to this medium: both the general public and specialists. Fórum Permanente’s collaborative network includes curators, viewers, artists, producers, researchers, collectors, museologists, editors, cultural managers, educators, art historians, intellectuals, students, stakeholders in general and other agents who work for the consolidation of the public sphere and critical debate, always with the aim of democratising cultural contents and maximising the experience of art.

Read more